9 hacks para viajar com milhas sem ter cartão de crédito

Viajar com milhas
Descubra como viajar com milhas sem cartão de crédito

Viajar com milhas é o sonho de muitas pessoas. Afinal, com esse benefício os custos de uma trip podem diminuir significativamente. Como você já sabe acumular pontos é uma arte e requer um pouco de dedicação para ver os números na sua conta do programa de fidelidade crescendo. Entretanto, fica uma dúvida no ar: será que é possível alcançar esse objetivo sem um cartão de crédito? 

Sim! Você pode viajar com milhas sem ter um cartão de crédito. Afinal, nem todo mundo tem renda para conseguir um bom cartão de alta renda ou mesmo pode ter um. Por isso, nós preparamos este post para desvendar esse mito e ensinar alguns hacks que vão ajudar você a acumular pontos. 

Preparado para descobrir um novo mundo? Então venha com a gente!  

Você não precisa de um cartão de crédito para viajar com milhas

Quando falamos em viajar com milhas, o primeiro pensamento que vem à cabeça da maioria das pessoas é transferir os pontos acumulados no cartão de crédito para resgatar as passagens. Só aí já vai ter um monte de gente desistindo por dois motivos. No primeiro caso o plástico acumula pouco e você nunca consegue juntar uma quantidade suficiente para comprar um bilhete. 

O segundo motivo seria a ausência de um cartão de crédito. Aparentemente a falta deste produto parece ser um grande empecilho para quem quer acumular milhas, mas a verdade é que os programas de fidelidade não foram criados com essa prerrogativa. Para você entender melhor vamos voltar um pouco na história, há trinta anos atrás. 

Embora muito eficazes, os cartões de crédito não são a única maneira de acumular milhas
Embora muito eficazes, os cartões de crédito não são a única maneira de acumular milhas

Os programas de milhas foram criados pelas companhias aéreas com o objetivo de fidelizar clientes. Assim, sempre que uma pessoa realizava uma viagem com determinada empresa ela recebia um bônus de acordo com a distância do voo. Esse bônus, que recebeu o nome de milhas, poderia ser trocado por outros trechos futuramente. Resumindo, essa era, e no fundo ainda é, a forma original de acumular pontos.

Agora você deve estar se perguntando: mas por que os cartões de crédito se tornaram tão importantes nessa história? Bem, com o passar dos anos os programas de fidelidade foram ficando cada vez mais populares e oferecendo outros benefícios aos seus clientes, inclusive a possibilidade de acumular pontos com empresas parceiras.

Dessa maneira, os cartões de crédito foram ganhando espaço e se tornaram uma forma mais rápida de acumular pontos, mas isso não quer dizer que ele seja a única. Afinal, você já entendeu que os programas de fidelidade não dependem deste produto para existir. Sendo assim, separamos algumas estratégias que você pode usar para viajar com milhas.

Confira outros posts sobre cartões de crédito:

1. Resgatar trechos voados

Essa prática deveria ser adotada por qualquer pessoa que participa de um programa de fidelidade e deseja viajar com milhas. Como nós já explicamos, sempre que você realiza um voo com uma companhia aérea pode ganhar pontos para serem usados em outra ocasião. Mas, esses bônus só vão ser realmente seus se você os resgatar.

Se você viajou recentemente, não esqueça de restagar os pontos do techo
Se você viajou recentemente, não esqueça de restagar os pontos do techo

Nem espere que a empresa aérea vai dar essa colher de chá e depositar milhas na sua conta sem que você exija esse direito. Assim, é possível receber esses pontos de duas formas: informando o seu número de fidelidade durante a reserva das passagens ou fazendo o resgate dos trechos que voados. No segundo caso você tem até 180 dias para solicitar o benefício. 

2. Compras em lojas parceiras

Hoje, praticamente todo mundo faz compras online. É prático, em alguns casos é mais barato e você ainda pode acumular milhas. Isso mesmo! Os programas de fidelidade possuem verdadeiros shoppings online em parcerias com empresas dos mais variados segmentos e oferecem uma determinada quantidade de pontos por real. 

Assim, é bem provável que a sua loja preferida esteja lá! Então já sabe, sempre que for fazer uma compra online verifique se a empresa não está no shopping do seu programa de fidelidade. Dessa forma você vai acumular milhas e não precisa do cartão de crédito, pois essas plataformas aceitam pagamento com boleto. 

Só para você ter ideia de como a compra em lojas parceiras é importante para quem acumula milhas, pense no seguinte exemplo. Imagine que você é cliente Livelo e o programa está realizando a sua famosa promoção 10:1. Nessa ocasião algumas lojas como por exemplo, a Renner está participando. 

Assim, imagine que você aproveita a promoção da Livelo com a Renner e gasta R$ 100,00 em compras na loja. Graças a campanha 10:1 com uma única compra você vai acumular 1.000 pontos, sem nem usar o cartão de crédito. Mas, só para compararmos, uma mesma pessoa que comprou R$ 100,00 na Renner com um plástico que oferece 1 ponto por dólar acumulou apenas 17 pontos. 

3. Clube de milhas

Para quem não possui cartão de crédito essa é uma das melhores formas de conseguir viajar com milhas. Aqui no Brasil esses clubes já são bem comuns entre os programas de fidelidade. Funcionam com uma assinatura em que você recebe uma determinada quantidade de pontos por um valor fixo. É possível encontrar planos de mil até 20 mil milhas por mês.

Os clubes são uma exceente maneira de potenciaizar o ganho de milhas
Os clubes são uma exceente maneira de potenciaizar o ganho de milhas

Aí você deve estar se perguntando: “mas eu não preciso de um cartão de crédito para fazer esse tipo de assinatura?”. Teoricamente, sim. Contudo, nós temos um pulo do gato para você, querido leitor. Já existe no mercado um produto chamado cartão pré-pago que funciona como um cartão de crédito. 

Porém, ele é gratuito, não é necessário comprovar renda e nem ter o “nome limpo” para usar esse serviço. Ou seja, com o cartão pré-pago você pode sim ter a sua assinatura de clube de milhas. Mas, atenção! Esse tipo de plástico não tem limite e nem aceita compras parceladas. Isto é, você não pode esquecer de recarregá-lo todos os meses para renovar o seu plano. Caso contrário, ele será cancelado.

4. Comprar pontos 

A princípio, comprar pontos para viajar não parece ser a coisa mais inteligente a se fazer. Afinal, a sua intenção é economizar usando as milhas para resgatar as passagens, certo? Mas, e se a gente dissesse que em algumas situações comprar milhas pode ser muito mais vantajoso do que adquirir um bilhete em dinheiro?

Essa é uma estratégia bastante utilizada por aqueles que já acumulam milhas há um certo tempo. E para saber se comprar pontos para resgatar uma passagem é vantajoso ou não existem algumas condições. A primeira delas é saber o valor em pontos e em reais de um bilhete e a segunda é encontrar uma promoção favorável. 

Para ficar claro, suponha que você deseja viajar para Nova York e uma passagem de ida e volta na executiva custa cerca de R$ 8.640,00. Mas, no programa TAP Miles&Go é possível resgatar o mesmo trecho por 100 mil pontos. Bem, então suponha que, mesmo sem cartão de crédito, você é cliente Livelo e acumulou 1.000 pontos com a compra do exemplo anterior. 

Além disso, você acabou de assinar, com cartão pré-pago o clube Classic do programa que oferece 1.000 pontos por mês e custa R$ 41,90. Então, na sua conta você tem 2.000 milhas, mas o bilhete no programa da TAP custa 100 mil pontos. Como fazer? É nessas horas que a compra pode ser vantajosa.

Voos TAP para os Estados Unidos na executiva
Voos TAP para os Estados Unidos na executiva

Como assinante do Clube Livelo você tem 40% de desconto na compra de pontos. Isso quer dizer que 1.000 pontos vai custar R$ 42,00. Se você adquirisse a quantidade que falta para 100 mil, ou seja, 98.000 milhas, teria um custo de R$ 4.116,00. Só até aqui o seu bilhete seria 50% mais barato.  

Mas, tem ainda um pulo do gato

Até aqui você já percebeu que comprar milhas pode sim ser um bom negócio. Porém, ainda seria possível economizar mais se você aproveitasse uma promoção de transferência. Assim, você conseguiria até 120% de bônus. Nesse caso, seria necessário comprar apenas 48.000 pontos o que custaria R$ 2.016,00. 

Resumindo, com essa estratégia, você viajaria com milhas, usando apenas o cartão pré-pago e ainda pagando menos do que pagaria em uma viagem na classe econômica. Aqui no blog nós já falamos sobre essa estratégia de maneira mais detalhada. Confira neste post. 

5. Viajar com milhas transferido pontos de programas de hotéis

Os programas de fidelidade deixaram de ser um benefício exclusivo das companhias aéreas há muito tempo. Assim, empresas de outros segmentos já oferecem essa comodidade aos seus clientes. Você sabia que é possível ganhar pontos com reservas de hotéis, por exemplo? 

Pois é, algumas redes contam com programas de fidelidade em que você acumula pontos sempre que fica hospedado em um dos hotéis do grupo. Assim, mesmo que você não tenha cartão de crédito, pode viajar com milhas transferindo os pontos acumulados em outros programas para a companhia aérea. 

Um exemplo é o programa ALL da rede Accor que tem parceria com o LATAM Pass, Smiles e TudoAzul e permite que os pontos acumulados com hospedagem possam ser trocados por milhas aéreas, mediante o pagamento de uma taxa. 

É possível trocar pontos All por milhas nos programas nacionais
É possível trocar pontos All por milhas nos programas nacionais
Veja também:

6. Abasteça o seu veículo para viajar com milhas

Se você tem veículo próprio, abastecê-lo faz parte da sua rotina. Mas, e se essa despesa se transformasse em milhas para a sua próxima viagem? Atualmente existem no Brasil três programas de fidelidade de postos de combustível: Km de Vantagens (Ipiranga), Premmia (Petrobrás) e Shell Box (Shell). 

Com essas plataformas você ganha pontos sempre que abastece o seu veículo ou utiliza algum outro serviço da rede como troca de óleo e compras nas lojas de conveniências. Assim, graças à parceria desses programas com as companhias aéreas é possível trocar os benefícios acumulados por milhas.

7. Aluguel de carros

Se tem uma coisa que faz toda diferença dentro dos programas de fidelidade são as parcerias que essas plataformas fazem com outras empresas. Graças a esses acordos as nossas milhas podem ser utilizadas de várias formas e o mais importante, dá para acumular pontos com quase todo tipo de serviço. 

O aluguel de carro também pode gerar milhas
O aluguel de carro também pode gerar milhas

Um deles é o aluguel de veículos. Embora muitas pessoas ainda prefiram o carro próprio, essa é uma mentalidade que vem mudando, principalmente nos grandes centros. Já existe um pensamento coletivo de que alugar é mais econômico do que ser dono do automóvel. Assim, quem faz a reserva desse serviço por meio dos programas de fidelidade ainda gera milhas.

Os principais programas de companhias aéreas do Brasil têm parceria com locadoras de veículos e é possível acumular entre 1 e 4 pontos por real gasto em reserva de carros. Entretanto, durante o período de promoções a quantidade de milhas por real pode ser ainda maior.  

8. Reserva de acomodação com Booking.com

O Booking.com é uma plataforma de viagens bem conhecida por quem deseja viajar pagando menos. Mas, além de oferecer acomodações com preço mais em conta, o site é parceiro do LATAM Pass. Assim, os participantes do programa podem acumular até 8 pontos por dólar gastos nas diárias. 

Usar o cartão de crédito no check-in facilita sua chegada no hotel
Usar o cartão de crédito no check-in facilita sua chegada no hotel

9. Viajar com milhas de outras pessoas

Não existe nenhuma lei que diz que você não pode usar as milhas de outra pessoa para viajar. Por esse motivo o mercado de compra e venda de pontos cresceu nos últimos anos e tem sido um espaço para unir quem quer economizar e quem deseja fazer uma grana extra. Algumas empresas se propõem a vender bilhetes com preço mais em conta por que são resgatados com esse benefício.

Na prática funciona assim, você vai fazer uma viagem, mas, o preço das passagens em dinheiro está salgado.  Daí, uma pessoa se propõe a resgatar os bilhetes para você com as milhas dela cobrando um valor bem mais barato. Ou seja, mesmo sem nenhum ponto você realizou um voo emitido com milhas e ainda economizou.

Você pode usar os pontos de outra pessoa para viajar com milhas
Você pode usar os pontos de outra pessoa para viajar com milhas

Essa transação já é bem comum e existem empresas especializadas na intermediação deste serviço, como por exemplo a MaxMilhas, HotMilhas, BankMilhas, entre outras. Para resgatar as suas passagens dessa forma você não precisa de cartão de crédito, pois é possível fazer o pagamento por meio de transferência bancária ou depósito identificado.

Viu como é possível viajar com milhas mesmo sem ter cartão de crédito? Tudo o que você precisa é de um pouco de determinação e paciência e muito em breve poderá arrumar suas malas e viajar sem desembolsar nada. Neste post vimos que embora o cartão de crédito seja uma forma mais rápida de acumular pontos, ele não é a única e existem outras saídas. 

E não para por aí! Com as milhas que você acumulou, você pode conseguir uma renda extra de até R$3.000,00 por mês. Quer saber como? Aprenda conosco a vender as suas milhas de forma prática e segura e comece a ganhar dinheiro.  No curso Como Vender Milhas você terá acesso às melhores estratégias para comercializar pontos. Portanto, clique aqui e descubra o melhor método para ganhar dinheiro com milhas. 

Mais de 70 mil milhas assinando o Clube Smiles 6 pontos Esfera por R$1 na PetLove Para quem é o cartão Crefisa? Descubra como ter o seu! Guia completo de Santiago do Chile