Mercado de milhas: entenda como funciona

mercado de milhas
Entenda o que é o mercado de milhas

Se tem uma coisa que ganhou popularidade nos últimos anos foi o mercado de milhas. Esse termo chama atenção de muitas pessoas que enxergam nesse nicho a oportunidade de conseguir mais vantagens como viagens de graça, acesso a espaços vips, benefícios exclusivos e até mesmo fazer uma renda extra. 

Mas, você sabe como funciona o mercado de milhas? Não? Então, fique sabendo que você não está sozinho(a) nessa! Por isso, neste post vamos explicar o que é esse comércio, de que forma ele acontece, quais os riscos e como ingressar nesse novo negócio. Ficou interessado(a)? Venha com a gente! 

O consumo organizado pelo mercado de milhas 

É bem comum pensarmos que quando falamos de mercado de milhas estamos tratando de algo completamente novo e diferente do que é feito pelos programas de fidelidade. Essa concepção não está completamente errada, porém é preciso entender que esse universo só existe graças a essas plataformas.

Isso mesmo! As companhias aéreas são as precursoras desse mercado. E os programas de fidelidade foram a forma que essas empresas encontraram para organizar e incentivar o consumo de seus produtos e serviços. De maneira bem simples, o acúmulo de milhas a cada viagem estimulava os consumidores a continuar comprando passagens com a mesma aérea. 

Em seguida os cartões de crédito apareceram em cena oferecendo pontos a cada compra e ainda permitindo que esses benefícios fossem trocados por milhas nos programas das companhias aéreas parceiras. Assim, por mais que os consumidores enxergassem essa dinâmica como uma oportunidade para ganhar brindes, na verdade era uma organização do mercado. 

Ou seja, as milhas estruturaram um mercado que incentivava o consumo fiel aos serviços de determinadas companhias aéreas e também cartões. Muito bom para essas empresas que acabavam tendo mais lucro à medida que mais pessoas se interessavam por seus serviços visando viagens de graça, por exemplo.

O novo mercado de milhas 

É claro que, embora tudo estivesse indo muito bem para os programas de fidelidade e cartões de crédito, aproveitar as milhas ainda era uma missão quase impossível para a maioria das pessoas. Vamos combinar que, com boa parte dos plásticos oferecendo 1 ponto por dólar e as companhias exigindo no mínimo 5 mil pontos para resgatar uma passagem não era tão fácil viajar usando esse benefício. 

Assim, as pessoas começaram a pensar em novas maneiras de viajar pagando menos e ao mesmo tempo dar um destino para aqueles pontos parados na conta do programa de fidelidade. E é aí que surge o novo mercado de milhas. Nesse espaço a negociação não é controlada pelas companhias aéreas e cartões de crédito, mas sim pela oferta e demanda. 

No comércio paralelo temos de fato a compra e venda desses benefícios e a negociação é feita entre os indivíduos não entre consumidores e empresas. Ou seja, entre pessoas interessadas em viajar pagando menos, os compradores; e pessoas que querem ganhar uma grana extra se desfazendo das milhas, os vendedores. Nesse cenário o ganho é maior para nós que somos clientes. 

Graças ao novo mercado podemos viajar com milhas mesmo sem tê-las. Mas, o que atrai muitas pessoas para esse universo é a possibilidade de ganhar dinheiro comercializando esses benefícios. 

Continue aprendendo sobre milhas:

Detalhes importantes que você precisa saber sobre o novo mercado de milhas

Antes de começar qualquer negócio é preciso entender como ele funciona, se é seguro, quais são as regras e os riscos que ele pode oferecer. Com o mercado de milhas não é diferente, esse ativo tem valor monetário e a falta de conhecimento sobre as negociações envolvendo pontos podem trazer prejuízos. 

Por isso, listamos aqui alguns pontos básicos que você deve saber antes de se aventurar no mercado de milhas.

É legal? 

Quando falamos em um mercado paralelo de milhas muitas pessoas podem se questionar se essa prática é legal. Bem, ainda não existe uma lei específica para regulamentar a compra e venda de pontos. Mas, você pode supor que, se ela acontece abertamente é porque existe algum mecanismo legal que a protege. 

No caso da comercialização de milhas os participantes deste mercado são amparados pelo artigo 5º, inciso II da Constituição Federal e pelo Código de Defesa do Consumidor. Essas normas garantem aos indivíduos liberdade para fazer o que quiserem com os pontos acumulado em programas de fidelidade. Além disso, já tramitam no congresso algumas leis específicas para esse tipo de negócio. 

Onde ele acontece? 

Se você deseja comprar comida, vai ao supermercado. Quando precisa de roupas novas o melhor lugar para encontrá-las é uma loja. Ou seja, todo produto tem um espaço para ser negociado. E isso também é válido para as milhas. Em geral, elas são comercializadas nas plataformas especializadas na compra e venda. 

Na maioria dos casos tratam-se de sites que fazem a ponte entre compradores e vendedores. Mas, em alguns casos é possível encontrar plataformas que de fato compram as milhas para depois emitir passagens. Esses são os lugares apropriados para negociar esse ativo. No Brasil, as empresas mais conhecidas são a MaxMilhas, Hot Milhas, 123 Milhas, Bank Milhas e Elo Milhas.

É claro que não basta saber quais são as empresas que atuam no mercado paralelo de milhas. Você também deve entender como ele funciona, as regras de cada plataforma, se ela é confiável ou não. É a mesma ideia de quem vai ao supermercado, você precisa confiar na procedência. 

Preço de compra e venda

Se você acompanha os jornais já deve ter ouvido o âncora falando da variação de preço de uma commodity ou mesmo que a bolsa brasileira fechou com saldo negativo naquele dia. Pois é, se você quer entrar no mercado de milhas se prepare para encontrar um universo semelhante aquele onde são negociadas ações.

Assim, como a ação de uma empresa, a saca de café ou mesmo o real as milhas são um ativo que sofre variação de preço. Ou seja, o valor deste benefício também é influenciado pela oferta e demanda, assim como pelos eventos relacionados ao seu universo. Um exemplo bem recente é o impacto do coronavírus que afetou a aviação e consequentemente o mercado de milhas. 

Assim, quem quer entrar nesse mercado, especificamente visando lucrar com a venda de milhas, deve saber que a volatilidade do preço é um ponto importante para ter lucro ou prejuízo. Como regra básica, quem trabalha com ativos variáveis sabe que preço de compra e venda são diferentes e o ideal é comprar mais barato para vender mais caro. 

Mas como saber qual é o preço ideal de compra e venda de milhas? É aí que as coisas começam a ficar mais sérias. Para fazer operações lucrativas você precisa entender como esse ativo — as milhas — se comporta. Quando é o melhor momento para investir na aquisição de pontos e quando comercializá-los. 

Da mesma forma, quem negocia milhas deve saber que os pontos de cada programa tem o seu valor de compra e venda e por isso devem ser gerenciados de maneira diferente. Resumido, assim como na bolsa de valores quem opera nesse mercado precisa estar atento aos preços. 

Existem riscos

Como todo mercado o comércio de milhas também oferece riscos. Principalmente, para aqueles que se lançam nessa empreitada sem conhecer o ambiente. Uma operação mal projetada ou precipitada e as armadilhas no meio do caminho podem acabar trazendo prejuízos. Além disso, é preciso entender que nem sempre você vai ganhar e saber administrar essas perdas faz parte sucesso da sua estratégia. 

Outros artigos que podem interessar:

O que fazer antes de investir no mercado de milhas? 

Como vimos o mercado de milhas evoluiu com o passar dos anos. Deixou de ser apenas uma maneira das companhias aéreas organizarem e estimularem o consumo e passaram gerar oportunidade para pessoas comuns ganharem dinheiro comprando e vendendo os seus pontos. 

Por outro lado também é possível perceber que esse mercado oferece riscos e para ter sucesso nele é preciso entender quem são seus jogadores — participantes de programas de fidelidade e plataformas de compra e venda —, como ele se comporta e o que fazer para ter sucesso investindo em milhas. 

Por isso, a nossa dica para você que deseja lucrar com o mercado de milhas é antes de tudo investir em conhecimento. Sua caminhada será muito mais fácil se você conhecer quais são as armadilhas e os atalhos para o sucesso. O curso Império das Milhas foi criado justamente com esse propósito, são 14 módulos que vão do básico ao avançado. 

Tudo para que você possa compreender esse universo de maneira ampla, consiga realizar mais viagens e claro, ganhe dinheiro com as suas milhas. Ficou curioso? Então clica neste link e conheça o nosso curso.