Ficar hospedado em um hostel: conheça as vantagens e desvantagens desse tipo de acomodação

Viajar é, certamente, um dos maiores prazeres da vida. Conhecer outras culturas, desbravar novos horizontes, estar em contato com um outro mundo, relaxar ou se aventurar. Tudo isso está no pacote do viajante nato. Mas, por mais prazeroso que seja, envolve, também, muitas etapas. Encontrar a passagem mais barata, procurar atrações para visitar, lugares para conhecer.

E a hora de definir a hospedagem é uma das mais cruciais nesse processo. Mesmo que a intenção seja usar apenas como dormitório e passar o dia pela cidade, é fundamental escolher um lugar adequado para se estabelecer. Afinal de contas, além do repouso digno, a hospedagem é onde o viajante deixa suas malas enquanto curte os passeios. 

Portanto, o primeiro passo é buscar situar-se em um bairro seguro e que possibilite retorno em horários mais tardios. Porém, da mesma forma é importante escolher um local que ofereça tranquilidade e proteção para si e para seus bens. Assim você poderá curtir, sem se preocupar.

Atualmente os serviços de hospedagem incluem um cardápio diversificado que vai muito além de uma simples estadia: se torna uma experiência. Das opções de lazer, como piscinas, saunas, quadras e até cassinos, a serviços como restaurantes e lavanderias. Lugares assim se tornam um atrativo à parte ao viajante.

Fato é que existem diversos tipos de acomodações para os mais variados perfis de viajantes. Desde hotéis 5 estrelas, até hostels onde os hóspedes compartilham praticamente tudo. E se você é do tipo que curte esse tipo de hospedagem, mais econômica, porém muito útil e que vem caindo no gosto dos mochileiros e viajantes, vem conosco. Vamos descobrir tudo sobre os hostels, aqui, no Império das Milhas.

O que é um hostel?

Antes de mais nada, os hostels são uma modalidade de acomodação onde o conceito passa pela convivência e compartilhamento. Ou seja, pode ir se preparando para dar adeus à privacidade. Aliás, tudo passa a ser dividido: banheiros costumam ter filas; cozinhar é, muitas vezes, lavar a panela antes de usar; até a internet é repartida… Então, se não está acostumado, é bom se preparar.

Mas, mesmo dividindo quartos e espaços em comum, os hostels são bastante seguros. Logo no check-in você recebe um armário com chave e pode deixar os seus pertences protegidos enquanto está fora. Assim, apesar de não possuir as formalidades da rede hoteleira, você encontra toda a estrutura necessária para te receber.

Geralmente os hostels são imóveis que foram adaptados para receber os viajantes. Apesar da maioria se assemelharem aos albergues e pousadas, existem aqueles que aproveitam as antigas construções e fazem da hospedagem algo temático. De prisões a igrejas, você encontra de tudo.

No mais, os hostels são especificamente voltados para os “forasteiros”, aqueles que estão de passagem pela cidade e desejam uma estadia mais em conta. Então, você encontra sempre um clima de sintonia entre as pessoas naquele estado vibrante de quem viaja.

Porém, é comum que hóspedes se tornem funcionários. Isso porque alguns desses estabelecimentos costumam trocar a hospedagem por mão de obra. Dessa forma, você pode começar a trabalhar na recepção ou mesmo na limpeza e manutenção do imóvel e assim, estender a sua permanência no lugar.

Tipos de acomodações em hostel

A princípio, a maioria dos hostels possuem quartos compartilhados entre dois, quatro, seis pessoas (há casos de até dez camas, mas não são tão comuns). Estes são os tipos de acomodação mais comuns. Também existem opções de quartos divididos por gênero, então já sabe: meninas de um lado, meninos do outro!

Se você quiser um canto só seu (ou para dividir com seu par, ou turma), pode alugar quartos individuais. Contudo, vale lembrar que o valor da diária está diretamente relacionado ao número de pessoas em cada quarto. Assim, escolher quartos individuais demanda um maior investimento. Mas tudo ainda muito em conta, se comparado com quartos em hotéis.

Como escolher o seu hostel?

Assim como nos hotéis, o primeiro passo é a pesquisa prévia. Antes de embarcar, procure pelas opções de hostels na cidade de destino. Verifique, portanto, a localização deles — este é um fator fundamental, não apenas pela segurança mas também para facilitar sua locomoção. Escolha aqueles que assumem posição estratégica diante do seu roteiro de viagem.

Depois, é bom conferir as informações e fotos do estabelecimento, assim como as avaliações de outros viajantes. Hoje em dia é mais fácil, tem tudo na internet e você consegue as respostas em dois cliques. Sites como TripAdvisor, Booking, ou Trivago são especializados nessas avaliações e certamente te ajudarão na pesquisa. Também vale visitar as redes sociais, como Facebook e Instagram.

Entre em contato antes de viajar! Essa etapa é muito importante, tanto para estabelecer a primeira interação com o lugar que você vai ficar, quanto para sanar todas as dúvidas que possam surgir. E não fique com vergonha, pergunte tudo!

Quais as vantagens e desvantagens de um hostel?

Vantagens

A princípio, a vantagem inicial é a acessibilidade. Afinal de contas, se hospedar em hostel é uma opção muito procurada por quem não possui um orçamento que possibilite a estadia em hotéis. Para ver outras estratégias de como economizar em viagens, acesse nossa matéria. Mas isso não significa que você não terá ótimas experiências.

Ao optar por essa hospedagem, o viajante torna possível conhecer destinos que talvez ficassem inviáveis financeiramente. Assim, você pode conhecer Paris, por exemplo, e se alocar em um bairro tradicional e com uma localização estratégica de pontos turísticos e transporte público. Dessa forma, ficar em hostels é uma boa forma para conhecer esses lugares e também prolongar sua viagem.

É evidente que você não vai encontrar o luxo e conforto dos hotéis. Mas, apesar de mais simples, os hostels apresentam uma série de vantagens específicas. Por exemplo, o contato mais próximo e interação com outros hóspedes — que geralmente são de outras nacionalidades e abertos à comunicação. O lugar é ideal para fazer amizades e, para os viajantes solitários, encontrar companhia nos passeios.

Desvantagens

Por outro lado, também podem haver alguns inconvenientes. É relativamente comum se deparar com hóspedes mais barulhentos ou que estendem a farra para o ambiente do hostel. E como as coisas são compartilhadas, isso sempre acaba sendo um desconforto. Às vezes é um ronco alto, ou alguém que liga a luz na madrugada. Por isso, é bom levar um protetor auricular e uma máscara para dormir para garantir sua noite de sono.

Mas se engana quem pensa que tudo é balbúrdia. Existem regras de comportamento e estas precisam ser seguidas. Contudo, os incidentes comuns da convivência com muitas pessoas — e desconhecidos — acontecem e fazem parte da experiência do hostel. Nada que não possa ser resolvido com a administração.

No fim das contas, é como dissemos. O conceito gira em torno da convivência e compartilhamento. Então, se você é adepto da privacidade, os hostels podem não ser a melhor opção.

Quando vale a pena optar por esse tipo de acomodação?

Honestamente, tudo depende do seu estilo de vida, do que você está querendo fazer na sua viagem e dos seus interesses pessoais. Ou seja, o hostel é o lugar ideal para quem procura as soluções que ele oferece. Além de preço em conta, a vivência com pessoas diferentes torna-se um atrativo.

A principal recomendação vai para os viajantes solitários. Neste caso, hospedar-se em hostels vale muito a pena, não apenas pela economia, mas também para encontrar companhia para seus passeios. E se for viajar só, confira dicas de como aproveitar ao máximo essa experiência. 

Mas se você é habituado a ficar em hotéis, é normal que sinta o impacto. Apesar de aconchegantes, o conforto fica longe de ser compatível com as acomodações oferecidas na rede hoteleira. Logo, se você tem muito interesse em conhecer um determinado lugar, e seu dinheiro tá bem contado, vale a pena se permitir a experiência do hostel. 

Porém, o viajante de longa estrada sabe que existem sempre formas inteligentes, e ao mesmo tempo mais econômicas, de ter acesso a boas experiências de hospedagem. Portanto, vamos conhecer algumas das estratégias para garantir boas acomodações a preços acessíveis. Confira outras dicas para planejar sua viagem em nossa matéria.

Outra forma de economizar na hospedagem

Se você é assinante de algum programa de fidelidade em hotéis, sabe que esta é uma oportunidade de ouro. Nestas plataformas, você encontra ofertas em boas hospedagens e pode reservar diárias usando seus pontos acumulados. Também há programas exclusivos em alguns cartões de crédito que dão desconto em hotéis. Neste caso, vale a pena ficar atento às promoções que costumam acontecer.

No mais, um bom planejamento permite que o viajante tenha tempo hábil para refinar suas pesquisas e encontrar boas promoções em hospedagem. Por isso, uma das formas é conferir o pacote da nossa agência, o Império das Passagens

Para curtir o feriado de Corpus Christi, no dia 16 de junho, a Império tem duas ofertas exclusivas para você. A primeira oferta é para o Rio de Janeiro. Curta a cidade maravilhosa em um pacote que inclui passagem aérea mais hospedagem por R$1.358,09, por pessoa. 

Mas se quiser conhecer as belezas de Porto de Galinhas, aproveite esta oportunidade. Contrate o pacote da Império das Passagens, que inclui passagem aérea, hospedagem e taxas de embarque, por R$898,14. 
Para obter mais informações e garantir seu pacote, acesse o link.

Como chegar em Morro de São Paulo Conheça o Refúgio na Serra Boutique Hotel O que fazer em Trancoso, Bahia: melhores passeios O que fazer em Ponta Grossa: Melhores passeios