Compras no exterior: o guia completo

Compras no exterior
Confira o guia completo para compras no exterior

Quando planejamos uma viagem para fora do país, uma das coisas que logo surge na nossa cabeça é uma listinha com vários itens que queremos adquirir. Pensamento comum, afinal, todos nós sabemos que, em muitas situações, as compras no exterior são bem mais vantajosas. Mas, você sabe como tirar o melhor proveito dessa experiência? 

Pensando nisso, no post de hoje nós elaboramos um guia completo sobre compras no exterior. Você vai descobrir em quais situações vale mesmo a pena comprar fora do Brasil, qual a melhor forma de pagamento, quais as regras para trazer produtos de viagens internacionais, além outras dicas importantíssimas. 

Quer aprender? Então venha com a gente! 

Como avaliar se vale a pena fazer compras no exterior?

Quando vamos às compras aqui no Brasil, sabemos que boa parte do valor que nós pagamos em um produto, é imposto. E quando falamos de itens importados, aí é que a coisa fica feia. Para se ter uma ideia, atualmente, a taxa de importação pode chegar a 60% do valor do produto. Ou seja, metade do que você paga em um iPhone, por exemplo, é imposto. 

Assim, para fugir dessas altas taxas, muitos brasileiros passaram a optar pelas compras no exterior durante as viagens. Afinal, sem o imposto sobre a importação o produto fica mais barato. Essa realidade, criou uma ideia de que adquirir produtos fora do Brasil é sempre a melhor opção. Mas, será que essa “regra” se aplica em todos os casos? 

Para sermos bem sinceros, não! Embora pareça que fazer compras no exterior é sempre mais barato, existem exceções que fogem à regra. Não estamos falando de produtos específicos, mas sim de situações. Por isso, é muito importante analisar todo o cenário para avaliar se realmente vale a pena comprar fora do Brasil. 

Para onde você vai?

Compras no exterior podem ser vantajosas dependendo do país para onde você vai

Um dos primeiros pontos a ser estudado é para onde você vai. Alguns países como Estados Unidos, Japão, China e até o nosso vizinho Paraguai, são conhecidos como lugares onde o custo de alguns produtos são bem mais em conta. Assim, antes de viajar, pesquise como é o mercado do seu destino. Ele oferece variedade de lojas? Você vai encontrar com facilidade o produto que deseja?

Convertendo reais

Outra coisa muito importante a ser analisada é a moeda do país para onde você está indo e o poder de compra da mesma. Por exemplo, atualmente, o dólar turismo custa em média R$ 5,89. Então, suponha que você queira comprar um iPhone 12 a versão básica. Fazendo uma pesquisa rápida descobrimos que nos Estados Unidos ele custa no mínimo US$ 779,99.

Ou seja, se você comprasse nos Estados Unidos, pagaria R$ 4.595,15. Uma economia de aproximadamente R$ 1.255,56, considerando o menor valor do item aqui é R$ 5.849,00. Essa é a situação que nós sempre esperamos. Contudo, em alguns casos, por conta da variação do dia, nem sempre vale a pena. Por isso, é importante fazer essa comparação antes de concluir a compra. 

Taxas no exterior

Não é só o Brasil que cobra impostos na venda de produtos. Nos Estados Unidos, por exemplo, existe a chamada sales tax, uma tarifa aplicada a venda de certos bens e serviços. Nos EUA essa taxa varia de acordo com cada estado. Na Flórida, a sales tax pode chegar a 7,05% do produto, já em Nova Iorque ela alcança facilmente os 8,52%.

Um detalhe muito importante sobre essa taxa é que ela não está embutida no preço do produto. Na verdade, ela é adicionada no momento em que você vai realizar o pagamento. E é aí que você pode tomar um susto ao descobrir que o valor é maior que imaginou. Então, é sempre bom pesquisar se o país que você pretende fazer compras trabalha com esse tipo de tributação. 

Os países estrangeiros também cobram impostos nas compras

Tax free

Como dissemos, todo o país cobra imposto sobre as vendas. Mas, em alguns deles os turistas não são obrigados a pagar tributos dos quais eles não vão ser beneficiados. Assim, o tax free é um mecanismo por meio do qual, visitantes estrangeiros podem receber até 25% do valor pago por um produto. 

O tax free é muito comum em países da Europa, assim como no Japão, Austrália, México e Argentina. É claro que, para conceder esse benefício, cada nação tem as suas regras. Mas, se você pretende fazer compras no exterior, é bom conferir se poderá utilizar essa vantagem. Afinal, quanto maior a economia, mais proveitosa será a aquisição. 

Quanto posso gastar em compras no exterior?

É claro que o bom mesmo seria poder trazer tudo o que a gente quisesse na nossa mala. Contudo, o limite de compras no exterior imposto pela Receita Federal não permite que isso aconteça. Com a decisão publicada em 31 de dezembro de 2021, cada passageiro pode trazer produtos que somem no máximo US$ 1.000,00 em compras, sem ser taxado. 

A decisão foi comemorada por muitos viajantes. Afinal, o limite de US$ 500,00 foi estabelecido em 1991, ou seja, há mais de 30 anos. Contudo, ao ultrapassar essa quantia, o passageiro terá que declarar os bens e pagar uma taxa de 50% do valor excedido. Por exemplo, se na volta para casa você tiver comprado US$ 1.500,00 em produtos fora do país, terá que pagar US$ 750,00 e imposto de importação. 

Saiba o quanto você pode gastar em suas compras no exterior

Caso o viajante não declare os valores excedentes, poderá ser autuado e além da taxa de 50% receberá uma multa de 50% do valor acima do limite, totalizando 100% do excesso. Nesse caso, pode ser que a economia que você fez, vai por água abaixo. Assim, uma boa dica para evitar pagar esse imposto é retirar a etiqueta das roupas e calçados, bem como tirar perfumes e cosméticos da embalagem. 

Se você comprou celular, relógio ou notebook é interessante ativar e começar a utilizá-los durante a sua viagem. Assim, eles vão ser considerados parte da sua bagagem e você não será taxado. Da mesma forma, evite comprar mais de um exemplar do mesmo produto. Por fim, vale lembrar que essa cota é mensal e intransferível. 

Cartão de crédito ou dinheiro: qual é a melhor opção?

Dinheiro, cartão de crédito, débito, pré-pago, o que não faltam são opções de formas de pagamento para as suas compras no exterior. Mas, se a sua intenção é ter o maior custo benefício, a escolha de como pagar as aquisições fora do Brasil é muito importante. Cada uma delas possui vantagens e desvantagens e por isso, devem ser analisadas individualmente.

Compras no exterior em dinheiro

Essa é a opção de muitos viajantes quando o assunto é a forma de pagamento em viagens internacionais. Geralmente, escolhemos o dinheiro de papel para reduzir o impacto de taxas e a variação do câmbio. Geralmente, a o IOF cobrado para trocar real por outra moeda fica em torno de 1,1%, o que é razoável, comparando com outras opções de pagamento. 

É importante ficar de olho na conversão entre o real e a moeda estrangeira durante as compras no exterior

Por outro lado, sair por aí com uma bolsa cheia de dinheiro pode ser perigoso. Mesmo em outros países. Assim, se você for roubado, o máximo que pode fazer é um boletim de ocorrência. Da mesma forma, a Receita Federal só permite que você saia do Brasil com no máximo R$ 10 mil sem ser declarado. E nos países estrangeiros também existe um limite para a entrada de valores. 

Cartão de crédito

Os cartões de crédito são mais práticos e mais seguros. Porém, podem acabar com toda a sua economia. Para começar, sempre que você utiliza essa forma de pagamento paga uma taxa de 6,38% de IOF sobre o valor da compra. Atualmente, a conversão para real considera o dia da compra, o que é uma vantagem. Mas, você vai precisar ficar de olho nessa informação para garantir que está mesmo economizando. 

Outro detalhe, se você usar o cartão para comprar em outra moeda que não seja dólar, saiba que o preço passará por dupla conversão. Por exemplo, suponha que adquiriu um produto em Euros. Assim, o valor será convertido para dólar e só então para reais. Esse processo pode acabar deixando o preço do produto maior do que você imaginou.

Os cartões de crédito são uma opção segura para compras no exterior. Porém, a taxa de IOF acaba sendo uma desvantagem
Os cartões de crédito são uma opção segura para compras no exterior. Porém, a taxa de IOF acaba sendo uma desvantagem

Aqui no Brasil a gente ama fazer uma compra parcelada. Mas, não espere poder dividir em 12 vezes sem juros as suas compras no exterior. Lá fora, essa não é uma prática recorrente. Por fim, comprando em uma moeda estrangeira o seu limite não muda. Ou seja, pode ser que você não consiga comprar tudo o que deseja usando o cartão. 

Comprar com cartão de viagem pré-pago

Em um passado não tão distante os cartões de viagem pré-pago eram a melhor opção para compras no exterior. Afinal, essa forma de pagamento cobrava apenas 0,38% de IOF. Entretanto, isso mudou e hoje esse plástico cobra os mesmos 6,38% do cartão de crédito. É claro que essa mudança acabou colocando em xeque as vantagens do pré-pago. 

Afinal, se você vai pagar a mesma porcentagem de IOF, porque não usar o cartão de crédito? Pelo menos, com a segunda opção dá para acumular pontos para resgatar a próxima viagem. Por outro lado, o cartão pré-pago ainda mantém algumas vantagens. Ele é mais seguro do que levar dinheiro vivo, por exemplo. 

Os cartões de viagem pré-pago deixaram de ser uma opção tão interessante por conta do IOF

Além disso, você não vai ficar preocupado com limite. Como o cartão de viagem pré-pago é recarregável, você pode adicionar saldo a qualquer momento. Uma vantagem em relação ao cartão de crédito. Por fim, é possível realizar saques no exterior com esse plástico. E em caso de roubo ou perda basta bloqueá-lo. 

Conta digital internacional 

Uma quarta opção que tem ganhado mais destaque recentemente são as contas digitais internacionais. Você pode se tornar cliente gratuitamente e transferir reais para qualquer moeda pagando apenas 1,1% de IOF. Assim, você pode viajar sem ter que levar dinheiro na mão e ainda conta com cartão de débito para usar nas compras sem pagar taxas. 

As contas digitais são uma opção de pagamento para as compras no exterior

Por fim, os usuários de contas digitais internacionais podem fazer saques em redes conveniadas no mundo inteiro. Mas, nesse caso, é cobrada uma taxa. Além disso, o usuário pode ter custos extras que são debitados pela rede de caixa eletrônico e que pode variar de uma empresa para outra. 

Qual a melhor forma de pagamento para compras no exterior, afinal? 

Como vimos, temos mais de uma opção para pagar as compras no exterior. Além disso, cada uma delas tem as suas vantagens e desvantagens. Assim, na nossa opinião, o ideal é escolher pelo menos duas para ter opções caso aconteça algum imprevisto durante a viagem. Mas, a seleção deve levar em conta as suas necessidades e preferências. 

Mas, e os free shops?

Ah os free shops, uma verdadeira tentação antes mesmo de chegarmos ao nosso destino. Essas lojas ficaram conhecidas justamente por oferecer isenção ou redução de alguns impostos sobre determinados produtos importados. E quando falamos em compras no exterior, por que não as considerar. 

Vale a pena comprar nos free shops?

A dica aqui é a seguinte: se você já sabe o que quer comprar no exterior dê uma olhada nos sites dos principais vendedores daquele produto e compare com o preço dos free shops. Pode ser que seja mais em conta adquirir o item no aeroporto na volta para casa. Contudo, você deve saber que as compras feitas nessas lojas no embarque para exterior e também no embarque na volta para casa entram no limite dos $ 1.000,00. 

Por outro lado, se você viajou, realizou as suas compras, mas não quis ultrapassar o valor limite de $ 1.000,00 pode aproveitar para adquirir o que ficou faltando no free shop. Em 2020 a Receita Federal já havia mudado as regras com relação às compras nesses estabelecimentos. Assim, nos free shops da área de desembarque de voos internacionais a cota aumentou para US$ 1.000,00. 

E as compras em sites internacionais, quais as regras?

As pessoas sempre se preocupam com os limites para compras em lojas físicas no exterior. Contudo, as compras online também podem ser taxadas. Por isso, é importante conhecer as regras para esse tipo de aquisição. Para começar, a compra de bebidas alcoólicas, fumo e produtos de tabacaria por meio de sites é proibida.

Confira as regras para as compras online em sites internacionais
Confira as regras para as compras online em sites internacionais

Com relação às taxas, as regras para compras online são mais complexas. Em geral, são isentos os seguintes produtos: 

  • Livros e periódicos (jornais e revistas); 
  • Remédios (que tenham receita médica); 
  • Produtos enviados de pessoa para pessoa com valor abaixo de US$ 50,00 (sem fins comerciais). 

Em geral, os estados também isentam esses produtos de ICMS. Contudo, é importante ressaltar que as compras em marketplace, em que a venda é realizada por pessoa física, nem sempre é isenta de taxas. Assim, exceto esses casos, não existe um limite mínimo para ser taxado nas compras pela internet. 

Por outro lado, a aplicação de taxas acontece de maneira diferente, de acordo com o montante gasto em cada compra. Confira!

  • Compras de até $ 3.000,00: para compras dentro deste limite a taxa é de 60% do valor aduaneiro. Ou seja, a soma do valor do produto, frete e seguro. Assim, se você comprar um produto de R$ 100,00 com um frete de R$ 50,00 o imposto será de R$ 90,00; 
  • Acima de $ 3.000,00: compras acima deste valor obrigatoriamente pagam taxas de importação. Contudo, os impostos são cobrados separadamente, são eles: PIS/Confins de Importação, Imposto Sobre Produto Industrializado (IPI), Imposto de Importação e ICMS do estado. 

Como descobrir se a minha compra for taxada e o que fazer

A verdade é que a Receita Federal não consegue fiscalizar todas as encomendas que chegam do exterior. Assim, por mais que existam limites mínimos de compra isenta, não dá para ter certeza de que você será taxado até que o seu pedido chegue a alfândega. Por isso, é muito importante acompanhar a entrega. 

É possível descobrir se foi taxado no  site dos Correios
É possível descobrir se foi taxado no site dos Correios

Caso a sua compra seja taxada, você será avisado pelos Correios. Em geral, quando isso acontece a informação é encaminhada por SMS e por carta. Da mesma forma, no histórico do rastreio aparecerá a notificação de que você foi taxado. Assim, para facilitar essa etapa da entrega os Correios desenvolveu a plataforma “Minhas Importações.”

Por meio dela é possível verificar o valor cobrado. Você também pode fazer a contestação e gerar o boleto. Assim, ao identificar o pagamento a Receita Federal libera a encomenda. Alguns sites, como a Amazon, auxiliam o comprador com o imposto. Durante a compra existe a possibilidade de incluir o valor da taxa para evitar que o produto fique parado na alfândega.

Dicas para as suas compras no exterior

Até aqui você aprendeu tudo o que é importante sobre compras no exterior. Mas, não poderíamos finalizar este post sem mais algumas dicas práticas que com certeza vão fazer diferença na sua experiência. Confira! 

Veja dicas para as suas compras no exterior
Veja dicas para as suas compras no exterior

Programe os seus gastos

É praticamente impossível fazer uma viagem internacional e não comprar nem que seja um souvenir. Entretanto, é preciso ter muito cuidado para não se empolgar com os preços e acabar gastando mais do que deveria. Assim, você vai para um lugar onde o custo de eletrônicos, vestuário e até cosméticos é mais barato, programe-se.

Faça uma lista do que realmente deseja adquirir. Dessa forma, você pode comparar os preços e avaliar se realmente vale a pena. Além disso, pode escolher uma mala com espaço suficiente e o mais importante: não vai gastar dinheiro comprando por impulso o que não precisa. 

Selecione os locais de compra 

Para otimizar as compras no exterior, selecione os locais com antecedência

Aqui a dica é mais para facilitar a sua vida. Sabemos que muita gente adora passar o dia batendo perna durante as compras. Mas, se você puder encontrar tudo o que precisa em um único lugar, já vai economizar tempo, dinheiro e a sua energia. Assim, uma boa ideia é pesquisar os principais outlets e centros de compras da cidade que você vai visitar. 

Garanta descontos 

Se você pensa que só os brasileiros gostam de pechinchar durante as compras está muito enganado. No exterior essa é uma prática mais comum do que se imagina e você pode facilmente conseguir descontos. Um bom exemplo é dos outlets de Orlando. Visitando o site de alguns deles podemos baixar um voucher para ter direito ao livro de ofertas, em outros é possível selecionar os cupons que mais lhe interessam e utilizar em suas compras.

Fique de olho nos vouchers e cadernos de desconto

Experimente antes de comprar

Importantíssimo quando vamos fazer compras no exterior. Se você está levando produtos para si, é essencial garantir que está tudo certo com o item escolhido. Afinal, pode ser que não dê tempo de voltar na loja para trocar. Pior que isso, você não quer deixar para descobrir aqui no Brasil que o tênis está com defeito ou que o seu notebook não funciona corretamente. 

Experimente as suas compras para evitar surpresas depois

Fique de olho nas regas da Receita Federal

Por fim, não deixe de conferir todas as exigências da Receita Federal com relação às compras no exterior. Tanto com relação aos valores quanto a sua bagagem. No site da Receita Federal é possível conferir todos os detalhes. Veja no vídeo abaixo algumas das principais normas. 

Fazer compras no exterior pode representar uma boa economia, além de ser uma experiência muito interessante. Assim, seguindo todas as dicas deste post, temos certeza de que você vai aproveitar as excelentes oportunidades lá fora. E se você curtiu esse conteúdo e quer aprender mais, confira os artigos que nós separamos.