123Milhas aponta a Azul como uma das responsáveis por sua crise financeira

Nesta semana, a 123Milhas entrou com o pedido de recuperação judicial. Em seu pedido, um dos motivos apresentados à 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte foi o fim de um contrato que a 123Milhas tinha com a Azul (AZUL4). Essa informação foi divulgada hoje pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. 

Ainda de acordo com a coluna, o acordo garantia à 123Milhas “pesquisas de passagens com pontos” na grade da Azul. Ou seja, a empresa usava esse procedimento para poder “adquirir passagens com preços mais vantajosos, o que atualmente não é mais possível”. 

Segundo o jornal, a 123Milhas declarou que o encerramento deste trato foi uma das causas do acúmulo de R$2,3 bilhões em dívidas. Até o momento, a Azul decidiu não se manifestar. Quando foi questionada, a companhia se recusou a confirmar a existência do contrato e se a 123Milhas teve vantagens de compra em relação aos outros consumidores. 

O jornalista também procurou a 123Milhas, que respondeu que o contrato seria um exemplo de outros acordos afirmados com “companhias aéreas parceiras”, mas que também foram desfeitos. 

O que fazer em Curitiba em 3 dias: Roteiro para 2024 Como abrir uma conta em dólar no Brasil Unidas Mastercard 2024: tudo sobre a parceria no aluguel de carros O que são Milhas aéreas?