Guia para viagem com crianças

Viajar com crianças
Tudo o que você precisa saber para uma viagem com crianças

Planejar uma viagem com crianças envolve vários fatores. É preciso escolher um destino que ofereça atrações adequadas aos pequenos, também temos que considerar a duração das férias, o meio de transporte, entre outras coisas. Uma das preocupações de quem vai viajar com um menor pela primeira vez é justamente com relação ao voo. 

Como sabemos, as companhias aéreas são mais rígidas quando o assunto é o transporte de crianças. Assim, para evitar problemas no dia da viagem é importante entender quais são as exigências dessas empresas. Pensando nisso, nós decidimos elaborar esse guia para quem vai voar com uma criança pela primeira vez.

Venha com a gente!

Crianças pagam passagem aérea?

Veja em quais situações as crianças devem pagar passagem aérea
Veja em quais situações as crianças devem pagar passagem aérea

Essa é a primeira questão que devemos esclarecer. Basicamente, toda companhia aérea permite que crianças de até uma certa idade viagem de maneira gratuita. Entretanto, as regras dessa isenção podem mudar de uma empresa para outra, bem como, de acordo com o tipo de voo. Assim, separamos as normas das principais companhias do Brasil. Confira. 

Azul

Na Azul, bebês de 0 a 23 meses, ou seja, 1 ano e 11 meses, não pagam tarifa, desde que estejam viajando no colo de um adulto. Assim, crianças de 02 a 11 anos ou que vão utilizar um assento da aeronave deverão pagar um bilhete infantil. É importante esclarecer que a companhia não transporta crianças com até 5 anos incompletos, desacompanhadas. 

Latam 

A companhia tem regras um pouco mais complexas com relação à cobrança de passagens para crianças. Assim, em voos nacionais, bebês de 0 a 01 ano e 11 meses não pagam. Porém, de 02 a 11 anos será cobrada a tarifa de criança. Em viagens internacionais o custo vai depender da cabine escolhida. 

Dessa forma, para viagem com crianças na cabine “Economy” será cobrada uma porcentagem da tarifa adulto e o bebê deverá viajar no colo. Caso queira que a criança viaje em assento próprio, deverá pagar o valor integral de um bilhete para adultos. Por outro lado, voos em cabine “Premium Economy” e “Premium Business”, as crianças pagam tarifa cheia, independentemente da idade. 

Gol

Por fim, a Gol oferece isenção de tarifa para crianças de 0 a 1 ano e 11 meses em voos nacionais. Assim, de 02 a 11 anos é cobrada a taxa de crianças. Contudo, em viagens internacionais a companhia cobra 10% do valor de um bilhete de adulto. Além disso, as crianças de 0 a 11 meses devem viajar no colo de um adulto, sendo permitido apenas um bebê por cliente. 

Aqui é importante ressaltar que, com exceção da Azul, as demais companhias não transportam menores de 08 anos desacompanhados. Além disso, como regra geral, as empresas só aceitam embarcar bebês com no mínimo 07 dias de vida e que tenham sido autorizados por um profissional de saúde. 

Como funciona a emissão de bilhetes com pontos numa viagem com crianças?

Muitos pais que vão viajar com crianças pretendem resgatar os bilhetes utilizando milhas. Entretanto, algumas dúvidas podem surgir durante esse processo. Assim, é importante que você saiba quais são as regras nesse caso. Em geral, as normas para passagens com pontos são as mesmas para as compras em dinheiro. 

Ou seja, em voos nacionais crianças de 0 a 2 anos incompletos, não pagam. De dois a 11 anos pagam a tarifa criança e depois o valor adulto. No caso de voos internacionais, há um custo mesmo para os bebês. Esses valores são os mesmos dos bilhetes em dinheiro, contudo, nesse caso é possível pagar em milhas. 

Assim, sabendo que os custos são os mesmos, gostaríamos de fazer um alerta. Em geral, pessoas que viajam com  crianças, principalmente as de 0 a 2 anos, têm o costume de reservar os bilhetes dos adultos primeiro, para depois incluir o menor. Muito cuidado ao fazer isso em uma passagem com milhas. 

Como emitir passagem com milhas para crianças

Apesar de ser uma prática comum, as regras podem mudar de uma empresa para outra. Por exemplo, você pode reservar os seus bilhetes com milhas e depois incluir a criança ou bebê para viagens com a Smiles e TudoAzul. Nessa situação, você deve pagar a passagem do menor (se houver) e pode ter ainda taxas pelo serviço do call center. 

Contudo,  se você está comprando um bilhete com pontos LATAM Pass, saiba que em hipótese alguma o programa aceita a inclusão de crianças depois da emissão. Assim, o melhor a se fazer é incluir o bebê ou menor de idade na etapa de pesquisa dos voos. Dessa forma, não há o risco de ter que cancelar a passagem. 

Quais documentos são necessários para viagem com crianças? 

Outro ponto que pode gerar muitas dúvidas em uma viagem com crianças é com relação aos documentos. Nesse caso, a ANAC é quem determina quais são os papéis exigidos. Além disso, eles podem mudar dependendo do tipo de viagem (nacional ou internacional), quem irá acompanhar o pequeno ou se ele vai voar sozinho. Veja a seguir. 

Veja quais são os documentos necessários para viajar com crianças
Veja quais são os documentos necessários para um viagem com crianças

Nacional 

Em voos domésticos os documentos variam de acordo com três faixas etárias diferentes e três grupos de acompanhantes. Contudo, como neste artigo estamos falando de viagem com crianças, vamos focar apenas nos documentos para os menores de 16 anos. 

Crianças de 0 a 12 anos incompletos

  • Acompanhados dos pais ou responsáveis (tutor, curador ou guardião): nesse caso pode ser apresentada a Certidão de Nascimento (original ou cópia autenticada) ou documento com foto (RG, passaporte) reconhecido em todo território brasileiro. Além disso, o responsável deve apresentar comprovação do grau de parentesco ou filiação com o menor; 
  • Crianças acompanhadas pelos avós ou parentes de até 3º grau (tios e irmãos) maiores de 18 anos: para esse caso a regra é semelhante ao primeiro. Ou seja, é preciso levar a Certidão de Nascimento (original ou cópia autenticada) ou documento com foto reconhecido em território nacional. Bem como, documento que comprove o grau de parentesco do acompanhante;
  • Desacompanhado ou com pessoa maior de 18 anos: se a criança vai viajar sozinha ou com uma pessoa que não tem parentesco é preciso apresentar a Certidão de Nascimento (original ou cópia autenticada) ou documento com foto válido no Brasil. Além disso, é preciso levar uma autorização judicial ou extrajudicial escrita pelo pai e mãe ou responsável e com firma reconhecida em cartório. 

Adolescentes de 12 a 15 anos

  • Acompanhados dos pais ou responsáveis (tutor, curador ou guardião): documento de identificação civil como por exemplo, RG ou passaporte, desde que tenha validade no território brasileiro. Além disso, o adulto deve levar um documento que comprove o grau de parentesco com o menor; 
  • Crianças acompanhadas pelos avós ou parentes de até 3º grau (tios e irmãos) maiores de 18 anos: nesse caso repete-se a regra da situação anterior. Ou seja, documento válido em território nacional para a criança e documento que ateste o parentesco do adulto com o adolescente; 
  • Desacompanhado ou com pessoa maior de 18 anos: por fim, se o adolescente está viajando sozinho ou com um adulto que não é parente é preciso apresentar um documento de identificação civil (RG ou passaporte) e a autorização judicial ou extrajudicial escrita pelo pai e mãe ou responsável, com firma reconhecida em cartório. 

Aqui vale destacar que, em ambos os casos, a autorização de viagem é dispensada caso o menor tenha um passaporte válido e esteja com uma autorização expressa para viajar sozinho ao exterior. Ou seja, para que o responsável não tenha que fazer dois documentos, nesse caso será aceito a licença para voos internacionais em conexões domésticas.

Internacional

No caso de viagem com crianças para o exterior as regras são mais abrangentes. Elas se aplicam para indivíduos de 0 a 17 anos em três situações diferentes. Veja a seguir. 

  • Crianças acompanhadas dos pais ou responsável (tutor, curador, guardião): nesse caso basta apresentar o passaporte brasileiro válido;
  • Acompanhado por apenas um dos pais: se a criança vai viajar para o exterior apenas com a mãe ou pai ou responsável é necessário apresentar o passaporte brasileiro válido e autorização expressa do outro genitor com firma reconhecida em cartório; 
  • Viagem de crianças acompanhadas por terceiros maiores, capazes e designados pelos pais: para esse caso deve-se apresentar o passaporte brasileiro válido e uma autorização expressa assinada pelos pais ou responsável com firma reconhecida em cartório. 

Para facilitar o processo da autorização de menores em viagens internacionais, o Conselho Nacional de Justiça criou um formulário. Assim, basta preencher o documento e levar a um cartório para reconhecer firma. Além disso, é importante ressaltar que crianças brasileiras viajando com pais estrangeiros ou domiciliados no exterior não precisam dessa autorização.

Se a criança vai viajar sozinha é necessário ter uma autorização judicial dos pais
Se a criança vai viajar sozinha é necessário ter uma autorização judicial dos pais

O mesmo vale para crianças nascidas no Brasil, mas que não têm nacionalidade brasileira.  Por fim, se você vai para o exterior com uma criança é interessante pesquisar quais são os documentos exigidos pelo país. Assim, você não corre o risco de ser barrado na imigração. 

Dúvidas sobre viagem com crianças

Até aqui falamos das regras para comprar passagem para crianças e os documentos necessários. Contudo, os papais e mamães que vão fazer a primeira viagem com os pequenos, geralmente têm mais dúvidas. Por isso, separamos algumas perguntas recorrentes sobre esse assunto. Confira. 

Crianças têm direito a bagagem? 

Quem viaja com crianças sempre leva mais bagagem. Assim, saber se o bilhete do pequeno inclui essa franquia é muito importante. Em geral, bebês de 0 a 2 anos podem despachar gratuitamente 1 carrinho de bêbe, bebê conforto ou cadeirinha. Entretanto, como esses passageiros não pagam passagem, não tem direito a mala. 

Os bebês e crianças têm direito a bagagem em algumas situções
Os bebês e crianças têm direito a bagagem em algumas situções

No caso de voos internacionais, os bebês pagam 10% da tarifa. Nesses casos, eles têm direito a despachar uma mala de 10kg. Para as crianças de 2 a 11 anos em viagens domésticas, não há franquia de bagagem. Contudo, é possível adicioná-las pagando uma taxa. Em todo caso, é importante verificar com a companhia para se certificar de que não houve mudanças nas regras. 

É possível reservar um berço?

Vamos combinar que não é fácil passar um voo inteiro com um bebê no colo. É cansativo para você e principalmente para ele. Felizmente, as companhias aéreas oferecem o serviço de berço a bordo. Para isso, é preciso entrar em contato com a empresa com pelo menos 7 dias de antecedência e fazer a reserva. 

Fote: Pezinhos Mundo Afora

Em geral esse serviço tem um custo que pode variar de uma companhia para outra. Além disso, ele só estará disponível para voos em aeronaves de fuselagem larga. Isto é, aviões com um corpo maior e com espaço adequado para acomodar o berço. 

Meu filho completa dois anos durante a viagem, qual a tarifa correta?

Esse é um detalhe que pega muitos pais de surpresa. Pode acontecer de durante uma viagem o seu filho completar 2 anos. Assim, de acordo com as regras da companhia aérea, ele passa a pagar a tarifa infantil e as empresas são bem rigorosas nesse aspecto. Nesses casos você tem duas opções.

Se a criança vai completar dois anos durante a viagem é importante ficar atento as tarifas
Se a criança vai completar dois anos durante a viagem é importante ficar atento as tarifas

A primeira e mais interessante é comprar os bilhetes de ida e volta separadamente. Assim, no bilhete de ida você inclui um bebê e na volta uma criança. A segunda alternativa é comprar todas as passagens juntas, com tarifa infantil. Nesse cenário o seu trabalho será um pouco menor, em contrapartida vai pagar mais sem necessidade. 

Dá para reservar passagem para um bebê que ainda vai nascer? 

Sim, alguns pais querem viajar mesmo com bebês recém nascidos e em alguns casos é necessário fazer a reserva antes mesmo da criança nascer. Pela regras, essas crianças viajam gratuitamente até os 2 anos de idade. Assim, basta incluir o menor na sua passagem. Mesmo que você não saiba a data exata do nascimento ou não tenha um nome. 

Sim, é possível reservar bilhetes para um bebê que ainda vai nascer
Sim, é possível reservar bilhetes para um bebê que ainda vai nascer

Nesses casos, você pode colocar o nome “Baby” com o sobrenome da família. Já a data de nascimento pode ser a da compra do bilhete. Contudo, após o nascimento, entre em contato com a companhia aérea e solicite a correção das informações do bebê. Dessa maneira, você evita problemas no check-in. 

Criança acumula milhas? 

Se você é milheiro como nós, com certeza está interessado em saber se crianças acumula milhas nos voos. Bem, no caso de bebês de 0 a 2 anos não há ganho de pontos. Afinal, não há cobrança para esses passageiros. Contudo, em algumas companhias, como a Gol (Smiles), é possível gerar milhas com infants, desde que você pague pelo assento. 

Bebês com acento próprio e crianças que já pagam alguma tarifa podem sim acumular milhas
Bebês com acento próprio e crianças que já pagam alguma tarifa podem sim acumular milhas

Já nos programas TudoAzul e LATAM Pass os bilhetes comprados para crianças com idade acima de 2 anos, ou seja que pagam a tarifa infantil, já acumulam pontos. Assim, se você vai viajar com o seu pequeno, não se esqueça de incluir o número de passageiros frequente na reserva ou de fazer o resgate dos pontos voados. 

Dicas para uma viagem com crianças mais tranquila

Agora que já falamos sobre o que é mais importante para uma viagem com crianças, separamos algumas dicas de como tornar esse momento ainda mais tranquilo. Tanto para você quanto para os pequenos. Confira! 

Mais atenção na escolha do voo

Quando viajamos, a duração e número de conexões é um ponto que sempre observamos. Entretanto, quando se trata de viagem com crianças, a escolha do voo deve ser ainda mais criteriosa. Dependendo do seu destino, será impossível evitar um voo longo, nesses casos escolha os horários da noite.

Ao viajar com crianças prefira voos  noturnos e de curta duração
Em uma viagem com crianças prefira voos noturnos e de curta duração

Assim, você poderá contar com o sono como um aliado. Outro detalhe importante é com relação à escolha dos assentos. Prefira as poltronas da primeira fileira e central. Nessas regiões o espaço é maior e tanto você quanto a criança podem ficar mais confortável. Uma boa dica é durante a reserva escolher as cadeiras deixando a do meio vazio. 

É pouco provável que alguém queira ocupar aquela poltrona. Assim, você terá mais espaço. Por fim, a maioria das companhias aéreas oferecem bercinho de forma gratuita. Contudo, para ter direito a esse benefício é preciso fazer a solicitação com antecedência e verificar as regras da empresa com a qual você vai viajar. 

Itens essenciais

As crianças têm necessidades diferentes dos adultos e eles não conseguem esperar tanto quanto nós. Assim, uma boa dica é preparar uma bolsa com itens essenciais. Papinhas, leite em pó, snacks que o seu filho gosta, produtos de higiene pessoal e remédio. Inclusive, é recomendado levar algodão para colocar no ouvido dos bebês para aliviar as dores causadas pela pressão da aeronave. 

Quando for viajar com crianças não esqueça de montar uma bolsa com todos os itens necessários ao bem estar do seu pequeno
Quando for viajar com crianças não esqueça de montar uma bolsa com todos os itens necessários ao bem estar do seu pequeno

Kit diversão 

Se um voo de muitas horas já é chato para os adultos, imagine para as crianças. Nesse sentido, é muito importante separar alguns dos brinquedos. Pode ser o tablet, um bonequinho, enfim, o que o seu pequeno mais gosta. É claro que, como se trata de um transporte, você deve considerar o bem estar dos demais passageiros. 

Sendo assim, evite brinquedos que façam muito barulho. No caso de tablets e smartphones é interessante providenciar um fone de ouvido para o pequeno também. Por fim, embora não seja um item de diversão, as roupas podem ser um fator de mais ou menos conforto para a criança durante a viagem. Então, escolha peças que sejam mais maleáveis e fáceis de manusear na ida ao banheiro, por exemplo. 

Os brinquedos vão ajudar as crianças a se distraírem durante o voo
Os brinquedos vão ajudar as crianças a se distraírem durante o voo

Uma viagem com crianças pode ser uma experiência inesquecível, tanto para os pequenos quanto para os pais. Com esse este post esperamos que você consiga administrar toda a questão de documentos e passagem aérea com mais tranquilidade.

Se você curtiu este post e quer mais dicas para a sua viagem, confira esses artigos que nós selecionamos: