Como fazer uma viagem de volta ao mundo: 5 passos para realizar esse sonho

Como planejar uma viagem de volta ao mundo

Dar a volta ao mundo é o sonho de muitas pessoas. Entretanto, planejar uma viagem por todo globo, dá um certo trabalho. Organizar essa experiência vai além de comprar passagens e reservar hospedagem. A boa notícia é que você pode contar com a nossa ajuda para se preparar para essa aventura. 

Pensando nisso, elaboramos este post com 5 passos para quem deseja fazer uma viagem de volta ao mundo. Você vai descobrir como montar um roteiro, como definir o orçamento, as regras para emitir as passagens, além de outras dicas importantes para essa experiência. Pronto para viajar o mundo?

Então, venha com a gente! 

1. Planejando uma viagem de volta ao mundo

Quando decidimos fazer uma viagem de volta ao mundo, a primeira coisa que temos que pensar é no planejamento prático dessa viagem. Não estamos falando de dinheiro, mas de como será a sua movimentação ao redor do globo. Isso mesmo, diferente dos viajantes dos séculos passados, hoje não dá para simplesmente fazer as malas e sair por aí sem rumo. 

Quer dizer, se você quer ter uma experiência com boas recordações e o mínimo de contratempos possíveis, é melhor ter um roteiro bem estruturado. Só assim, será possível definir as demais variáveis da sua viagem. Assim, para ter um bom planejamento é importante pensar em três questões principais.

Quantos países visitar? 

Dar a volta ao mundo não significa necessariamente passar por todos os países do mundo. Até porque, há muitas nações ao redor do globo e isso levaria bastante tempo. Se a sua intenção é conhecer todos os países que existem na Terra, talvez seja mais interessante pensar em mais de uma viagem deste tipo. 

Escolher quantos países farão parte da sua viagem é essencial
Escolher quantos países farão parte da sua viagem é essencial

Assim, sobre esse aspecto, o primeiro passo é selecionar os países por onde você deseja passar durante a sua viagem. Para se ter uma ideia, uma volta ao mundo com 10 países distribuídos pelos 5 continentes já é algo bem extenso. E acredite, por mais empolgante de incrível que seja, é bem cansativo.   

Qual será a duração da viagem de volta ao mundo? 

Juntamente com a quantidade de destinos, devemos pensar no tempo disponível para essa experiência. Algumas empresas permitem emitir esse tipo de bilhete com duração mínima de 10 dias. Mas, dependendo de quantos lugares você desejar visitar, não vai dar tempo nem de sair do aeroporto. 

É possível dar a volta ao mundo até em 30 dias, mas esse tempo é suficiente para você
É possível dar a volta ao mundo até em 30 dias, mas esse tempo é suficiente para você

Como a sua intenção é conhecer o mundo e não os seus aeroportos, o ideal é reservar no mínimo 30 dias para essa experiência. Se puder viajar por mais tempo, melhor ainda. O importante é garantir que a balança entre quantidade de destinos e dias esteja bem equilibrada. Assim, será possível aproveitar cada lugar. 

Montando um roteiro

Depois de definir a quantidade de destinos e dias, chegou a hora de planejar a sua rota. Saindo do Brasil a viagem pode começar por Santiago no Chile e seguir em direção a Oceania, Ásia, Europa e Américas. Contudo, também é possível fazer a volta ao mundo no sentido horário, isto é, na ordem inversa da primeira opção. 

Como será a rota da sua viagem de volta ao mundo?
Como será a rota da sua viagem de volta ao mundo?

Uma boa maneira de tomar essa decisão é avaliar a época do ano em que pretende começar a viagem. Como sabemos, o mundo tem estações diferentes entre os continentes. Assim, se você não quer pegar os verões e invernos mais rigorosos é essencial observar essa questão e planejar para passar por cada lugar com climas amenos. 

2. Como definir o orçamento da volta ao mundo?

Apesar da viagem de volta ao mundo ser mais barata do que se pensa, ainda assim é preciso se planejar financeiramente. Afinal, as passagens não são o único custo dessa experiência. Veja quais são as principais questões a se considerar nesse sentido. 

Quanto dinheiro levar? 

Essa é uma pergunta bem difícil de responder com exatidão. Afinal, a quantidade de dinheiro que você deve levar para uma volta ao mundo pode variar devido a alguns fatores. Entre eles: quantidade de dias e destinos da viagem, custo de vida em cada país e estilo de vida do viajante. 

Este último é o que mais pode pesar no orçamento. Pois, dependendo do hotel em que você deseja ficar hospedado, dos restaurantes onde vai comer e experiências que deseja ter, o custo da viagem será maior ou menor. Assim, para ter uma estimativa de quanto levar, podemos usar alguns sites como o Numbeo, TripAdvisor e WikiTravel. 

A escolha de uma moeda para levar na sua viagem pode facilitar as trocas e compras
A escolha de uma moeda para levar na sua viagem pode facilitar as trocas e compras

Outra dica é estimar um valor para cada dia de viagem. Algumas pessoas realizam a volta ao mundo gastando apenas US$ 50,00 por dia. Em muitos países, esse valor para cada dia vai ser mais que o suficiente, em outros nem tanto. Mas, como dissemos anteriormente, o seu estilo de viagem vai influenciar e muito no custo final. 

Qual a melhor maneira de levar dinheiro para o exterior?

Outra questão importante é definir como levar o dinheiro para essa viagem. Como você vai passar por vários países e, certamente, por diferentes continentes, terá que ter várias moedas. Já dá para imaginar que sair do Brasil com Dólar, Euro, Iene e várias outras moedas na carteira não é uma boa ideia. 

Para começo de conversa, não é toda moeda que se encontra com facilidade aqui no Brasil. E quando achamos, o custo para o câmbio é alto. Assim, o melhor é escolher o Dólar Americano, pois onde você for será fácil trocá-lo pela moeda local. Outra questão é como transportar esse dinheiro. 

O ideal é levar dinheiro em mais de uma forma
O ideal é levar dinheiro em mais de uma forma

Hoje, temos à nossa disposição, além do dinheiro de papel, cartões de crédito, pré-pago e até carteiras digitais. Todos eles têm vantagens e desvantagens. No caso das cédulas sempre há o risco de você perder a carteira ou ser roubado. Já os plásticos há a cobrança de 6,38% IOF. 

Por fim, as contas digitais internacionais oferecem um câmbio com IOF de 1,1% e você ainda tem acesso a um cartão de débito que não cobra nenhum tipo de taxa quando utilizado no exterior. Da mesma forma, você pode fazer transferências para essa conta pelo celular, caso precise durante. Mas, pensando em uma volta ao mundo, com passagem por vários países, o mais interessante é contar com o máximo de opções possíveis.

3. Emitindo as passagens de volta ao mundo 

Chegamos ao ponto crucial do planejamento de uma volta ao mundo. A emissão das passagens é o momento mais emblemático da organização. Felizmente, não é mais necessário emitir cada bilhete de maneira única, hoje já temos os Round The World Tickets. Trata-se de uma única passagem com todos os trechos da sua viagem. 

Quais empresas emitem o bilhete volta ao mundo

De maneira geral os bilhetes de volta ao mundo são emitidos com as alianças aéreas. Assim, é possível adquirir o seu RTW Ticket com a Star Alliance, Oneworld e SkyTeam. No site dessas empresas você encontra simuladores que ajudam a montar o roteiro da sua volta ao mundo. Da mesma forma, é possível resgatar esse tipo de passagem com a companhia TAP.   

Regras do bilhete de volta ao mundo

Para emitir o bilhete de volta ao mundo existem algumas regras que devem ser seguidas. Elas servem para facilitar o planejamento e o processo das alianças em selecionar os melhores voos para o cliente. Basicamente, as empresas seguem a seguinte. 

Nos sites das alianças aéreas é possível emitir todas os trechos da viagem de volta ao mundo em um único bilhete
Nos sites das alianças aéreas é possível emitir todas os trechos da viagem de volta ao mundo em um único bilhete
  • A viagem deve obrigatoriamente começar e terminar no mesmo país; 
  • Além disso, a viagem deve durar no mínimo 10 dias e no máximo 10 anos; 
  • Da mesma forma, o número mínimo de trechos são 3 e o máximo 16;
  • Contudo, conexões são consideradas trechos. Logo, dê preferência a voos diretos;
  • Na viagem de volta ao mundo o passageiro deve obrigatoriamente dar uma volta completa no globo, no mesmo sentido. Ou seja, se o seu primeiro destino for na Europa não é possível retornar para as Américas. Entretanto, é importante destacar que você não precisa visitar todos os continentes, mas sim, começar e terminar a viagem cruzando os dois Oceanos;
  • É possível alterar datas dos voos gratuitamente, contanto que as faça as mudanças dentro do prazo; 
  • Por fim, alterações no roteiro serão cobradas. 

Quanto custa? 

O bilhete de volta ao mundo é calculado levando em conta a distância em milhas, a quantidade de trechos e classe dos voos. Além disso, essa passagem é cotada em dólares. Ou seja, o custo final vai depender do valor do dólar no dia da emissão. Por exemplo, uma viagem com 8 destinos pode chegar a R$ 30.920,15 considerando o dólar a R$ 5,09*.

*Cotação do dia 02/06/2021. 

4. Como preparar a bagagem 

Depois de ter planejado o seu itinerário e com o bilhete volta ao mundo em mão, chegou a hora de preparar as suas malas. A primeira coisa a se pensar aqui é no tamanho da bagagem que pretende levar. Apesar da maioria dos voos internacionais oferecer franquia de bagagem despachada, não vai ser fácil ficar carregando muito peso para todos os lados. 

Por outro lado, dar a volta ao mundo com apenas uma mala de mão pode não caber tudo o que você vai precisar. Assim, é preciso encontrar um equilíbrio entre a quantidade de dias de viagem e os destinos por onde vai passar, buscando sempre viajar com o mínimo de peso possível.  

Em uma viagem de volta ao mundo a sua mala deve ser o mais compacta possível
Em uma viagem de volta ao mundo a sua mala deve ser o mais compacta possível

Nesse sentido, ao montar a sua mala, opte por peças que combinem entre si, de tecidos leves e que não amassem. Leve sempre algumas roupas para dias mais frios. Afinal, em uma volta pelos cinco continentes em algum momento você vai pegar dias com temperaturas mais baixas. Com relação aos itens de higiene, dê preferências aos kits de viagem, pois ocupam menos espaços. 

Por fim, deixe a mala de mão para levar notebook, celular e câmera fotográfica. Uma boa dica é levar também um adaptador universal, baterias extras e cartões de memória. Outros itens como tapa-olho e travesseiro de pescoço podem ser adicionados a sua bagagem de mão. 

5. Atenção a sua saúde

Uma volta ao mundo é uma experiência incrível, mas ao mesmo tempo exige muito do nosso corpo. Por isso, também é importante se preparar fisicamente para essa aventura, afinal, você não quer ficar doente no meio da viagem, não é mesmo? Assim, o primeiro cuidado é atualizar o seu cartão de vacinas. 

Em especial a vacina contra febre amarela, pois ela é exigida para a entrada de brasileiros em vários países. A profilaxia contra malária, raiva, febre tifoide, hepatite B e tétano também são recomendadas. Além das vacinas, é importante ter em mãos uma farmacinha. Ou seja, os remédios para dor de cabeça, enjoo, azia, alergia entre outros. 

Uma viagem de volta ao mundo pode ser bem cansativa, por isso, tenha sempre em mãos uma farmacinha
Uma viagem de volta ao mundo pode ser bem cansativa, por isso, tenha sempre em mãos uma farmacinha e o seguro viagem

Por fim, e mais importante, faça um seguro de viagem. Além de ser obrigatório em alguns países, esse serviço cobre você em caso seja necessário atendimento médico emergencial. Vamos combinar que pagar conta de hospital em moeda estrangeira não é nada barato, então previna-se! 

Pronto(a) para embarcar? A viagem de volta ao mundo é uma aventura incrível e vale muito a pena experimentar. Agora é hora de pesquisar mais sobre os seus destinos e montar um roteiro para cada canto do mundo! 

Se você curtiu este artigo e quer mais dicas sobre viagens, confira esses conteúdos que nós selecionamos: