Hotéis no Nordeste se preparam para reabertura

Hotéis no Nordeste
Hotéis no Nordeste se prepara para reabertura.

Quem acompanhou a situação do setor turístico nos últimos meses sabe que não foi fácil para essas empresas. Com a pandemia muitos foram obrigados a fechar as suas portas, seja por decretos do poder público ou simplesmente pela falta de demanda. Felizmente, essa situação começa a dar sinais de mudanças e assim, hotéis no Nordeste planejam a reabertura nos próximos meses. 

Reabertura dos hotéis no Nordeste

Boa parte dos estados do Nordeste tem no turismo a principal atividade econômica. Afinal, a região tem belas praias e clima agradável o ano inteiro. Essas características acabam atraindo muitos visitantes de outras partes do Brasil e principalmente de outros países. Contudo, este ano foi diferente, pois muitos estabelecimentos estão fechados desde meados de março.

Além disso, as expectativas de receber turistas internacionais por conta das férias de verão no hemisfério norte foram frustradas. O motivo são as restrições de voos internacionais que ainda se mantém em muitos estados do Brasil. Dessa forma, a aposta do setor hoteleiro para a retomada das atividades está no turismo doméstico.

Quais estados do Nordeste estão se preparando para reabertura de hotéis?

No Ceará o governo já liberou a reabertura barracas de praia e restaurantes. Além disso, com o retorno gradual de voos mais de 30 empreendimentos hoteleiros planejam a retomada das atividades até setembro. Entre eles estão alguns hotéis ligados ao complexo Beach Park, Gran Marquise, Oásis Atlântico, Sonata e Ibis Praia de Iracema. 

De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará, Régis Medeiros, as atividades turísticas no estado vão inicialmente estar voltadas para o turismo regional. Ou seja, para pessoas que estão mais próximas e podem se locomover de carro, ônibus e voos de curta distância. Posteriormente, com o aumento da malha aérea e as pessoas mais confiantes aumenta a expectativa de retomada de crescimento no setor.

Da mesma forma, uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte mostra que aproximadamente 94% dos empreendimentos do setor pretendem retomar as atividades até setembro. Assim como no Ceará, a aposta inicial do estado é no turismo local. Entretanto, o presidente da associação, José Odécio aponta para a grande possibilidade de prejuízo nas operações. 

Segundo Odécio, o que sustenta as atividades hoteleiras no Rio Grande do Norte são os turistas vindos de regiões mais distantes e de fora do Brasil. Entretanto, com o número reduzido de voos no estado o contingente de visitantes é pequeno. Para os grandes hotéis trabalhar com ocupação muito baixa representa prejuízo. 

Impacto da pandemia no setor

O prejuízo causado pela pandemia no setor turístico é enorme. A começar pelo aumento no número de desempregados visto que, nesses estados os hotéis são responsáveis por uma parte expressiva das vagas de emprego. Só no Rio Grande do Norte houve uma diminuição de 60% da mão de obra. Além disso, esses empreendimentos têm registrado resultados negativos. 

No primeiro semestre de 2020 a taxa de ocupação no Ceará chegou a -42% em comparação com o mesmo período em 2019. Da mesma forma, no Rio Grande do Norte o setor já registra um prejuízo de R$ 300 milhões e a expectativa é de que até o fim do ano esse número chegue a R$ 450 milhões. Assim, a retomada do turismo regional pode representar um alívio para economia da região Nordeste. 

Curtiu esse artigo? Veja outros conteúdos que podem interessar.